COMUNICADO

Devido algumas mudanças na estrutura do blogger, dificultando um pouco a configuração das novas postagens e inserção de imagens e vídeos, onde não seria possível manter o padrão, foi necessário uma mudança de endereço para: http://limoeirodonortece.blogspot.com

As informações sobre Limoeiro do Norte continuarão seguindo a mesma estrutura do espaço anterior. Ainda em fase de adaptação, o novo blog ainda passará por alterações, conforme a adaptação ao novo layout, buscando uma melhor forma de arquivar as informações e de melhor acesso aos visitantes.

Apesar de demandar um pouco de tempo para atualizações, o espaço vai continuar buscando melhorias, dentro do possível, para manter a média de acessos diários. Clique na imagem abaixo para acessar o novo blog.

Mesmo sem ser atualizado, este blog continuará acessível para pesquisas e consultas dos visitantes. No ar desde 5 de maio de 2008, em quase 3 anos de existência, foram exatas 1.180 postagens dos mais diversos assuntos, registrando fatos atuais e históricos do município de Limoeiro do Norte.

Agradeço a compreensão de todos.


sábado, 13 de setembro de 2008

Chapada do Apodi

Um dos relevos mais antigos do Nordeste – datado da Era Cenozóica – a Chapada do Apodi ocupa a zona leste do município de Limoeiro do Norte. Seu maior destaque tem sido na produção agropecuária, sendo considerada a região mais fruticultora do Ceará.
O agronegócio desponta com a instalação de empresas multinacionais, produtoras de abacaxi, melão, banana, melancia, mamão, etc., colocando o Ceará entre os maiores exportadores brasileiros de algumas culturas agrícolas.
E a fertilidade da Chapada, considerada uma das terras mais férteis do país, possibilita o cultivo até de plantas adversas ao clima local, como uva, ata, figo e papaia, uma planta exótica cujos frutos fazem parte da culinária refinada.
O turismo agrícola é feito visitando e conhecendo toda a infra-estrutura de algumas empresas. Além disso, os mais de 250 metros de altura do local permitem uma bela visão da cidade.
Relevo
A área apresenta grande uniformidade do ponto de vista topográfico. O relevo é plano com declividade dominante inferior a 2%, observando-se apenas pequenas áreas ligeiramente deprimidas como variação nas condições da morfologia geral da área.
As condições do relevo são, assim, amplamente favoráveis para a mecanização agrícola. Para irrigação por gravidade, as necessidades de movimentação de terras para sistematização serão mínimas, haja vista a grande uniformidade do terreno e os declives pouco acentuados. A ocorrência de áreas com relevo sub-côncavo, características de terrenos desenvolvidos sobre materiais calcários, constitui condicionante em relação à drenagem, já que, na maioria dos casos, conformam depressões fechadas que acumulam água na estação chuvosa.
A chapada funciona como divisor de águas entre as bacias hidrográficas dos rios Jaguaribe e Apodi.
Solo
Na área da chapada são encontrados diversos tipos de solos, destacando-se o cambisol, o podzólico, e o litólico eutrófico.
Clima
O clima da região é o tropical quente semi-árido. A temperatura média anual é de 28,5° C, com mínima de 22° C e máxima de 35°C. A precipitação média anual é 772 mm, registrando-se uma distribuição de chuvas muito irregular, espacial e temporariamente. A umidade relativa é de 62%, como média anual.
Os ventos sopram a uma velocidade média de 7,5 m/s e a evapotranspiração atinge a média anual de 3.215 mm. A região tem uma insolação de 3.030 horas/ano.
Perímetro Irrigado da Chapada do Apodi
O perímetro irrigado Jaguaribe-Apodi localiza-se na parte cearense da Chapada do Apodi, mais precisamente no município de Limoeiro do Norte, entre as coordenadas 5° 20’ de latitude Sul e 38° 5’ de longitude Oeste.
O acesso ao perímetro irrigado é feito pela BR-116, totalmente pavimentada, até a cidade de Limoeiro do Norte e pela CE 209 até o perímetro irrigado.
Sua implementação iniciou-se em 1987, e os serviços de administração, operação e manutenção da infra-instrutura de uso comum tiveram seu início no ano de 1989.
O suprimento hídrico é assegurado pelas águas do Rio Jaguaribe, perenizado pelo Açude Castanhão, com derivação através da Barragem das Pedrinhas, localizada no braço do Jaguaribe, denominado Rio Quixeré.
A produção agrícola concentra-se nas culturas de banana, milho , melão, mamão, goiaba, ata, fruta-do-conde, melancia, pimentão, graviola, algodão herbáceo, feijão vigna, sorgo e capim de corte.
Sistema de Irrigação
Os sistemas de irrigação utilizados no são: 87,04 % da área por pivô central; 6,48 % da área por gotejamento e 6,48 % da área por micro-aspersão.
Barragem de Derivação
A barragem de derivação, denominada de "Pedrinhas", tem 200 m de comprimento e a função de assegurar a descarga regularizada do rio Jaguaribe, além de manter a compensação diária entre as descargas fornecidas pelo rio Jaguaribe e as descargas de irrigação, permitindo, assim, o suprimento ao canal de aproximação e daí até a estação elevatória principal.
Canal de Adução
Com comprimento de 14.611 m, o canal principal possui capacidade de vazão de 6,97 m³/s nos primeiros 6,0 km e 3,73 m³/s no restante, correspondente ao domínio de 2.193 ha nos 8,6 km restantes. Revestido em concreto simples, com espessura variando de 6 a 7 cm, contém ao longo de sua extensão, 14 tomadas d’água, 8 extravasores, 8 estruturas de controle automático de nível à jusante, 8 travessias rodoviárias e 3 passarelas sobre o canal.
Adutora
Foi constituída de linha dupla em ferro dúctil (K7), diâmetro de 1.200 mm, com comprimento de 2.309 m.
Após atingir a borda da Chapada do Apodi, a 110 m de desnível acima do canal de captação, esta tubulação conduz as águas bombeadas a uma galeria de adução, totalmente executada em concreto, em estrutura celular, com comprimento aproximado de 200 m, terminando no tanque de compensação.
Canais Secundários
Existem 5 canais secundários revestidos em concreto simples com extensão total de 3,2 km.
Estações de Bombeamento
Consta de uma estrutura em concreto, que abriga 07 (sete) conjuntos de eletrobombas submersas, de eixo vertical, com capacidade máxima de bombeamento de 6,97 m³ /s, altura manométrica máxima de 130,98 metros e 2.850 CV de potência nominal unitária. Cada conjunto moto-bomba dispõe de um poço de sucção individualizado e ligado ao barrilete de recalque, totalmente envolvido por bloco de gravidade em concreto armado.
Rede Viária
Existem três tipos de estradas no projeto:
- Estradas de serviço, com total de 32,5 km de extensão. Possuem, em média, 6,0 m de largura. Servem à movimentação no interior dos lotes;
- Estrada de acesso à estação elevatória, com 5,3 km de extensão e 6,40 m de largura;
- Estrada de acesso ao aeroporto de Limoeiro do Norte, com 4,0 km de extensão e 6,40 m de largura.
Estrutura Organizacional dos Irrigantes
A Federação dos Produtores do Projeto Irrigado Jaguaribe-Apodi – FAPIJA é a entidade responsável pela administração, organização, operação e manutenção da infra-estrutura de irrigação do perímetro.
Contato
Federação das Associações do Perímetro Irrigado Jaguaribe-Apodi (Fapija),
Chapada do Apodi, em Limoeiro do Norte,
(88) 3423.1386.
Leia mais:

Nenhum comentário: