domingo, 31 de maio de 2009

Guarani de juazeiro vence Limoeiro, de virada

Após estar vencendo por 2 a 0, o Limoeiro Futebol Clube permitiu a virada do Guarani, levando mais um gol nos minutos finais da partida, e perdendo a liderança do Hexagonal.
Num segundo tempo emocionante, o Guarani de Juazeiro venceu ao Limoeiro pelo placar 3x2. O Leão do Mercado perdia o jogo por dois a zero, e foi buscar a vitória virando o jogo, entrando na briga por uma vaga na elite do futebol cearense em 2010.
Os gols do jogo foram marcados por Samy (aos 3min) e Paloma (aos 11min) para o Limoeiro, enquanto para o Guarani de Juazeiro, Marcelo (16min, gol contra) e Paulinho Guerreiro (aos 20min; e 39min, de pênalti). O destaque do jogo foi mais uma vez o atacante Paulinho Guerreiro, que marcou dois gols, dando a vitória ao time do Cariri.
Com a vitória, o Guarani de Juazeiro foi aos 13 pontos, assumindo a liderança, ultrapassando o próprio Limoeiro Futebol Clube que permanece com 12 pontos, porém caindo para segunda posição. (Informações: ARTILHEIRO.com.br)
Charge
As sugestões para novas charges podem ser enviadas para o e-mail:
limoeiroblog@hotmail.com
Outros resultados
Apesar da derrota, o Limoeiro Futebol Clube foi mais uma vez beneficiado com os outros resultados da rodada, em partidas marcadas pelas derrotas, de virada, dos três primeiros colocados.
Com as partidas realizadas à tarde, o Maracanã virou o jogo e superou o Tiradentes, pelo placar de 3x1. Já o Crato, jogando em casa, venceu o Uniclinic por 2x1, também de virada.
Classificação
O Limoeiro Futebol Clube permanece com 12 pontos, agora na segunda colocação do hexagonal decisivo da Segundona 2009, tendo a vantagem de jogar em casa as próximas duas partidas. Veja:
Guarani, 13 pontos / -1 gols de saldo
Limoeiro, 12 pontos / 2 gols de saldo
Tiradentes, 11 pontos / 2 gols de saldo
Uniclinic, 11 pontos / -4 gols de saldo
Crato, 10 pontos / -2 gols de saldo
Maracanã, 07 pontos / 3 gols de saldo
Confira os jogos da próxima rodada
Dependendo apenas de si, na próxima partida o Limoeiro FC recebe o Tiradentes, às 19:00h desta quarta-feira (03/06), no estádio Bandeirão, em Limoeiro do Norte.
03/06, às 20:00 - Limoeiro x Tiradentes
03/06, às 20:00 - Crato x Guarani
03/06, às 15:30 - Uniclinic x Maracanã

Seleção de Futsal de Limoeiro do Norte vence Morada Nova, em amistoso preparatório

A seleção de futsal adulto de Limoeiro do Norte, comandada por Moacir Paiva (treinador), Neto (auxiliar técnico) e Davi Alves (preparador físico), venceu o jogo amistoso contra a equipe de Morada Nova pelo placar de 3x0.
A partida foi realizada na quadra da Escola Normal Rural de Limoeiro do Norte, neste sábado (30/05), marcando o início dos trabalhos para o 37º Intermunicipal Cearense de Futsal Adulto Masculino 2009.
Os gols da equipe limoeirense foram marcados por Darllyel (2 gols) e Preazinho. No jogo preliminar a equipe da Escola Normal enfrentou Morada Nova, na categoria sub-14.
A cidade de Limoeiro do Norte irá sediar o zonal do Vale do Jaguaribe, do 37º Intermunicipal de Futsal 2009, nos dias 2, 3 e 4 de julho, na quadra da Escola Normal, reunindo as equipes de Limoeiro, Jaguaribe, Vila Nova de Russas e Juazeiro do Norte. A seleção limoeirense vem realizando seus treinos na quadra coberta da Escola Lauro Rebouças de Oliveira.
Informações: .www.tanaarea.net
Zonal da 1ª Fase
Data: 2 a 4 de julho - Sede: Limoeiro do Norte - Grupo: Limoeiro do Norte, Jaguaribe, Vila Nova/Russas e Cajuína São Geraldo/Juazeiro do Norte. (Entrega de documentação até 19 de junho)

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Limoeiro do Norte e cidade portuguesa de Espinho vão interagir com Plataforma Camões

Uma conexão por Internet entre escolas do ensino fundamental da cidade de Espinho, em Portugal, e do distrito de Espinho, em Limoeiro do Norte, vai mostrar as novas fronteiras que a tecnologia aponta para a educação.
A ligação entre os dois pontos através do Atlântico se dá no âmbito do processo de geminação iniciado em 2008 quando Gilmar Chaves era secretário de Cultura do município cearense.
No próximo dia 16 de junho, as escolas das duas localidades vão transmitir entre si em tempo real aulas com uso da plataforma Camões, usando o notebook Magalhães. A Espinho portuguesa tem oito salas equipadas com a tecnologia. Uma sala na escola de ensino fundamental Luis Maia, no distrito de Limoeiro do Norte, foi equipada com 20 computadores, um quadro interativo que reproduz o conteúdo no notebook equipados com a Plataforma e um mini datacenter, doados pela Microfil Tecnologias de Informação, que desenvolveu o Camões. Mais cinco Magalhães com a Plataforma foram doados pela empresa portuguesa.
No dia 16, aniversário da cidade, Espinho em Portugal terá a presença do prefeito de Limoeiro do Norte, João Dilmar, Gilmar Chaves, hoje consultor do projeto, da coordenadora da escola Luis Maia, Maria Luísa Mendes e de Tiago Torquato, aluno de Informática. A convite da Microfil, Maria Luísa e Tiago vão receber treinamento durante 15 dias para, na volta, aplicar no ensino às crianças da escola Luís Maia em Limoeiro do Norte.
Sábado, o deputado Ariosto Holanda visitou a escola com o prefeito e definiu apoio à experiência da Espinho cearense com softwares educativos, e sugeriu a instalação de um processo de incubação da empresa portuguesa com tecnologia na área de educação. Segundo Gilmar Chaves, o objetivo de Limoeiro do Norte é conseguir equipar as nove salas com a tecnologia da Plataforma Camões e do computador Magalhães. Para isso, vai buscar parcerias no setor público e na iniciativa privada.
“Colégios particulares de Fortaleza e mesmo as universidades não têm uma tecnologia com essa”, disse Ariosto aos alunos da 5ª série da escola Luís Maia, em Espinho. “Vocês estão tendo um privilégio que têm de aproveitar, um presente que caiu do céu”, afirmou.
Contíguo à escola no distrito Limoeiro do Norte o Centro Federal de Educação (IFCE) construiu um Centro de Inclusão Digital (CID), que recebeu a visita do prefeito e do deputado, autor da emenda que alocou recursos para a obra. O instrutor de informática do CID, Raniel Nogueira, formado na Garagem Digital do Instituto Centec em Limoeiro do Norte conta que quatro turmas já concluíram o curso e mais duas estão tendo aulas com conteúdos do nível básico, de manhã e à tarde.
O software Camões possibilita armazenar todas as aulas. Os alunos podem fazer as tarefas em casa e passar para a lousa na hora da aula. O mesmo computador pode ser usado para que outras turmas gravem todas as aulas num servidor.
Informações: Blog do Flamínio Araripe

Limoeiro derrota Maracanã, em Bandeirão lotado, quebra tabu e lidera Hexagonal

Com o Bandeirão lotado, Jaguar do Vale faz 4 a 2 e lidera o Hexagonal de forma isolada.
Casa cheia para ver a partida entre Limoeiro e Maracanã, na noite desta quarta-feira (27/05), pelo returno do hexagonal decisivo.
O Limoeiro FC ainda quebrou um tabu, já que ainda não havia vencido o Maracanã nesta competição, em três jogos realizados.
Sabendo da importância do jogo, o Limoeiro partiu pra cima do Maracanã logo no início do jogo, e mostrava-se bem diferente em campo, em relação a partida anterior. Apesar da pressão, o Limoeiro pecava nas finalizações, e errava muitos passes.
Para o Maracanã restavam os contra-ataques rápidos, o que levava perigo a defesa limoeirense. Na lanterna da competição, o Maracanã precisava de outro bom resultado, e aos 13min Danilo Pitbull dominou na área e, de calcanhar, abriu o placar, calando o Bandeirão lotado. O Limoeiro sentiu o gol, e não conseguia produzir as jogadas.
Na volta do intervalo, logo aos 3min, Celinho que não vinha bem na partida, recebe na entrada da área, limpa o zagueiro e bate no gol. A bola bate na trave e entra, empatando a partida, sem chances para o goleiro.
O gol reanima o Limoeiro, que pressiona o Maracanã, e aos 15min Samy é lançado na área e escora de cabeça para Givanildo virar o jogo. No lance, Samy se machuca e sai para a entrada de Evair. Aos 21min, depois de uma cobrança de escanteio, o goleiro André falha, e Danilo Pitbull empata a partida em 2 a 2.
A vitória só veio nos minutos finais da partida, com dois gols de Paloma. O primeiro aos 38min, e o segundo aos 46min, cobrando pênalti sofrido por Lequinha.
Charge
Diante de sua torcida, o Jaguar do Vale devolve goleada ao Maracanã, e lidera o hexagonal decisivo da Segundona 2009.
As sugestões para novas charges podem ser enviadas para o e-mail:
limoeiroblog@hotmail.com
Outros resultados
Nas outras partidas da rodada, realizadas à tarde, o Tiradentes empatou com o Crato em 1 a 1 no Elzir Cabral, e o Uniclinic, jogando em casa, empatou em 2 a 2 com o Guarani de Juazeiro.
Classificação
O Limoeiro Futebol Clube chega aos 12 pontos, e lidera de forma isolada o hexagonal decisivo da Segundona 2009. Veja:
Limoeiro, 12 pontos / 3 gols de saldo
Tiradentes, 11 pontos / 4 gols de saldo
Uniclinic, 11 pontos / -3 gols de saldo
Guarani, 10 pontos / -2 gols de saldo
Crato, 07 pontos / -3 gols de saldo
Maracanã, 04 pontos / 1 gols de saldo
Próximo jogo será pela manhã
Em um horário atípico, na próxima partida o Limoeiro FC enfrenta o Guarani de Juazeiro, às 09:00h da manhã deste domingo (31/05), no estádio Mauro Sampaio, o "Romeirão", em Juazeiro do Norte.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Cássio Santana condenado a 23 anos de prisão

O julgamento durou mais de 12 horas. Cássio Santana de Sousa foi sentenciado por homicídio qualificado e formação de quadrilha, e condenado a 23 anos e 6 meses de prisão.
A Justiça condenou na madrugada desta quarta-feira (27/05), o pistoleiro Cássio Santana de Sousa, acusado de ter participado diretamente do assassinato do radialista Nicanor Linhares Batista, executado por matadores de aluguel na noite de 30 de junho de 2003, na cidade de Limoeiro do Norte (a 196Km de Fortaleza).
Já o sargento do Exército, Francisco Edésio de Almeida, apontado como intermediário na contratação dos assassinos, teve seu julgamento desmembrado, pois o advogado que patrocinava a defesa desistiu do caso, o que ensejou a mudança do defensor, e deverá sentar no banco dos réus em data a ser marcada.
Cássio Santana, condenado a 23 anos e seis meses em regime fechado, afirmou que estava morando na Bahia, na época do assassinato.
O julgamento do pistoleiro ocorreu no Fórum Clóvis Beviláqua, onde parentes do radialista estiveram presentes, terminando às 2h da madrugada desta quarta-feira (27/05). O juiz Mauro Liberato, titular do Primeiro Tribunal do Júri Popular, presidiu os trabalhos durante a sessão.
Durante o depoimento de uma das testemunhas da acusação, que usava colete à prova de balas e balaclava (máscara), o promotor Francisco Marques indagou como ela sabia dos detalhes do caso.
O homem (identidade preservada) respondeu que esteve preso com um dos envolvidos no crime, identificado como 'Devan' e que este lhe teria contado detalhes do caso. Um deles foi o valor que seria pago pela morte do radialista, R$ 15 mil e uma pistola.
A testemunha disse ainda que 'Devan' lhe confidenciou que o sargento Edésio de Almeida - apontado como intermediário na contratação dos pistoleiros - ligou para Cássio dizendo que “era para fazer o serviço” (matar Nicanor). Pelo crime, o pistoleiro teria recebido apenas R$ 6 mil, do total de R$ 15 mil prometidos.
Por segurança, imagens do salão do juri só foram autorizadas do lado de fora, onde muitos policiais foram mobilizados para o julgamento de Cássio Santana de Sousa, acusado de ser um dos líderes da quadrilha que matou o radialista Nicanor Linhares Batista.
Cássio Santana de Sousa já cumpre pena por outros crimes no presídio federal de segurança máxima em Mato Grosso do Sul. Trazido para Fortaleza só para este julgamento, ele negou todas as acusações, mas não convenceu o júri. Condenado, ele irá retornar para o presídio de Mato Grosso do Sul. “Há uma série de depoimentos bastante contundentes, e temos a expectativa que o conselho aceite nossas argumentaçoes, e o Cássio saia condenado desse processo”, declarou o promotor Francisco Marques.
O crime
Nicanor Linhares foi assassinado dentro do estúdio da Rádio Vale do Jaguaribe quando gravava seu programa. A Polícia investigou o caso e descobriu que ele teve motivação política. Na época, o radialista fazia severas críticas à administração do Município. No dia do crime, a emissora foi invadida por quatro bandidos armados. Eles fuzilaram o locutor e, sem seguida, fugiram em duas motocicletas.
Conforme as investigações, além de Cássio Santana, participaram diretamente da ação dentro da rádio os pistoleiros Lidenor e José Roberto dos Santos Nogueira, o 'Chico Orelha' (morto depois pela Polícia do Rio Grande do Norte).
'Chico Orelha' e Cássio também foram apontados como responsáveis pela chacina de sete pessoas em Limoeiro. O crime teria sido uma represália depois que a Polícia deteve a mulher de 'Orelha'.
Informações: VERDESMARES.com.br
Cássio Santana apresenta contradição em júri
O réu Cássio Santana de Sousa negou conhecer os demais acusados e ter envolvimento com o crime. Porém, em seu depoimento, quando questionado pelo promotor de Justiça Francisco Marques Lima, se tinha respondido processo com os outros possíveis envolvidos, ele respondeu que sim. O julgamento foi presidido pelo juiz da 1ª Vara do Júri, Francisco Mauro Liberato. Marques entendeu que o réu conhece os outros acusados.
Cássio permaneceu tranquilo em seu depoimento, relatando que na ocasião do crime, ocorrido em junho de 2003, estava na Bahia trabalhando para um vereador. Edésio e Cássio são apontados no processo como os negociadores diretos com os supostos assassinos, José Wanderley e Lindenor de Jesus.
O promotor Marques analisou o fato, a partir do processo, como “um crime anunciado”, pois várias pessoas da cidade sabiam da execução de Nicanor, e ele mesmo foi avisado dias antes.
A defesa do outro réu, Francisco Edésio de Almeida, pediu mais tempo para analisar o processo, o que resultou no adiamento do seu júri. "Como o processo é complexo, com mais de 6 mil páginas, o julgamento foi adiado para que a defesa tome conhecimento dos autos", informou o juiz Francisco Mauro Liberato, titular da 1ª Vara do Júri, onde corre o processo. A previsão dele é que o novo Júri ocorra em agosto, ainda sem data marcada.
Informações: DIREITOCE.com.br

terça-feira, 26 de maio de 2009

Réus vão a júri, logo mais às 13h, por assassinato do radialista Nicanor Linhares

Está agendado para hoje, terça-feira (26/05), na 1ª Vara do Júri, do Fórum Clóvis Beviláqua, o julgamento de mais dois acusados do assassinato do radialista Nicanor Linhares Batista, em junho de 2003, na cidade de Limoeiro do Norte. Desta vez, Cássio Santana de Souza e Francisco Edésio de Almeida serão levados a júri popular, que terá início às 13:00h.
Anteriormente, dois réus já haviam sido condenados pelo homicídio do radialista: Lindenor de Jesus Moura Júnior, que cumprirá pena de 26 anos de reclusão, e Francisco José de Oliveira Maia, condenado a oito anos de prisão. Este último recorreu da sentença ao Tribunal de Justiça.
O crime aconteceu no dia 30 de junho de 2003, em Limoeiro do Norte, região jaguaribana.
O radialista foi assassinado a tiros, segundo o relato de testemunha, por dois homens encapuzados que invadiram o estúdio da rádio Vale do Jaguaribe, de propriedade de Nicanor.
Segundo a acusação do Ministério Público, estava sendo acusado de autoria material, além dos que serão julgados agora, José Roberto dos Santos, porém o mesmo faleceu durante a instrução processual e foi, portanto, excluído do inquérito.
Francisco José de Oliveira Maia, José Vanderley dos Santos e Nilson Osterne Maia estão sob a acusação de co-autoria. Otávio Viana de Lima também faz parte do inquérito por formação de quadrilha. Os dois últimos recorreram da sentença do juiz. José Vanderley ainda não foi submetido a julgamento. (Informações: DIREITOCE.com.br)

Hortaliças: Escassez eleva preços dos vegetais

Está faltando verdura na mesa das famílias jaguaribanas. Onde não foi a chuva estragando a plantação, foi a enchente dos rios inundando e arrastando as hortas perto de suas margens.
O bairro Ilha de Santa Terezinha é o mais atingido de Limoeiro do Norte e o maior fornecedor dos vegetais. Agora, cheiro verde e alface são os produtos mais raros. A falta desses vegetais, que até então eram os mais consumidos, tem elevado os preços em mais de 200%, para indignação das donas de casa.
Os feirantes, que já compram os produtos a preço altíssimo, reclamam dos prejuízos nas vendas. Não são desabrigados nem desalojados das cheias, mas perderam, pelos quintais de hortas, todo o recurso para sustento familiar.
Crise no abastecimento: com as enchentes, produtos agrícolas ficaram mais caros. Cheiro verde teve aumento de até 329%.
“O cheiro verde vai crescendo, aí bate a chuva com tudo, daquele tamanho nanico não passa mais”, reclama o feirante Aldenir Bessa, de Limoeiro do Norte. Isso quando começou a chover bastante, em abril. Depois não tinha sol que vingasse o plantio. O feirante e dono de horta Francisco de Assis Lima Costa teve um prejuízo dobrado. Perdeu todo o plantio, de onde tirava para abastecimento de sua barraca e de outros feirantes da cidade. “A chuva acabou com tudo, e o que tem a gente precisa comprar dos de fora”, afirma. O plantio estragado gerou um prejuízo de R$ 3,5 mil ao pequeno agricultor.
O bairro, que fica próximo às margens do Rio Jaguaribe, é o principal abastecedor local das hortaliças vendidas em feiras e frigoríficos da cidade. Prejuízo também muito acumulado aos moradores de Jaguaruana.
Dezenas de hortas, mesmo as suspensas em estruturas de madeira, foram inundadas pelas águas. A dona-de-casa Ana Lúcia Gomes, de Limoeiro, reclama indignada do preço que teve que pagar por um ramo de cheiro verde: R$ 1,50. “Isso é um absurdo”, define. Antes da quadra chuvosa, o cheiro verde custava só R$ 0,35”.
Os feirantes dizem estar do mesmo lado dos consumidores, e reclamam de forma generalizada o preço dos produtos, afinal, eles já estão comprando caro dos fornecedores. “Uma caixa de pimentão eu comprava até de R$ 10, e agora tô comprando de R$ 23, aí os consumidores pensam que a gente que tá explorando, mas quem planta verdura, o pouco que colhe tá vendendo caro”, explica a feirante Maria do Carmo Ferreira, alegando que em 18 anos de feira nunca passou por uma situação de desabastecimento de vegetais como agora.
“Está muito difícil, sou o homem e a mulher de casa, agora a gente precisa que alguém olhe por nós. Os feirantes ‘grandes’, ainda compram na Ceasa e já revendem caro pra nós pequenos, que não temos condições de ir comprar”, afirma Maria do Carmo. A reclamação também se estende para as barracas, todas cobertas com papelão e plástico, mas de tão precária a estrutura que, sempre que chove, molha os produtos para venda.
Além de cheiro verde, alface e pimentão, raros nas barracas, melão e banana também começam a faltar. De acordo com o feirante Gilberto Mendes, a situação de penúria pode durar até o fim do ano, afinal, as verduras levam de 30 a 90 dias para serem colhidas, e enquanto houver chuva, qualquer plantio é arriscado. O secretário municipal do Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Antônio Deusimar, disse que será feito um levantamento das perdas, “pois só com um dado preciso pode reivindicar alguma coisa para todos”.
Mais informações:
Secretaria Municipal do Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (Semar)
Rua Cel. Antônio Joaquim, 1964, Centro
(88) 3423.1611
Fonte: Diário do Nordeste / Reportagem e Foto: Melquíades Júnior

Perímetros fazem balanço das perdas na lavoura

Dnocs avalia perdas nos dois perímetros irrigados mais atingidos pelas chuvas, Morada Nova e Jaguaribe-Apodi.
A enchente de maio do Rio Banabuiú rompeu diversos pontos dos diques de contenção nas duas margens e inundou as plantações de arroz no Perímetro de Irrigação Morada Nova, neste município. Ao todo, a água levou 960 metros de diques, o equivalente a 10,8 mil metros cúbicos de terra que protegia a área de cultivo, conforme levantamento feito pelo Dnocs.
Francisco Rodrigues de Lima esperava colher em junho 8 a 10 toneladas de arroz que plantou em dois hectares no setor O, lote D-4. Perdeu toda a produção — calcula o prejuízo em R$ 6 mil —, e diz estar preocupado com o volume de barro que encobriu o solo da área de cultivo. “Só um trator de esteira para tirar esse barro”, calcula o produtor.
Francisco Rodrigues de Lima perdeu os dois hectares de arroz. Ele esperava colher 8 a 10 toneladas em junho.
Foram plantados 830 hectares de arroz na safra do primeiro semestre. “O prejuízo causado pela água que encobriu 223 hectares é estimado em R$ 797.225”, diz Geneziano Martins, presidente da Associação dos Usuários do Distrito de Irrigação do Perímetro Irrigado de Morada Nova (Audipimn). “Os produtores estão endividados”, afirma ele.
Para o segundo semestre, o presidente da Audipimn previa o plantio de 2.237 hectares, produção de 15,66 toneladas de arroz e um faturamento de R$ 10.180.716. Para ele, com os prejuízos causados pelas chuvas, o quadro é de “um verdadeiro Deus nos acuda”. O perímetro tem 40% das terras em Limoeiro do Norte e 60% em Morada Nova, com 960 irrigantes que cultivam arroz, feijão e também pastagens.
Na enchente, 202 famílias tiveram de ser removidas para bairros não alagados de Limoeiro do Norte. “As comportas de maré, os drenos e coletores não suportaram a água acumulada. Caiu uma coluna de sustentação no canal que abastece o Perímetro Q e outros sofreram avariações”, contabiliza a Audipimn.
O engenheiro Cícero Bento Fernandes Filho, do Dnocs, no relatório técnico de avaliação dos prejuízos, recomenda elevar em 1,2 metro o dique. Segundo ele, a proteção foi construída há 30 anos quando o leito do rio era distante e não tinha o problema de assoreamento existente hoje.
O prejuízo à infra-estrutura será especificado e orçado no relatório pedido pelo diretor de Desenvolvimento Tecnológico e Produção do Dnocs, Felipe Cordeiro, para o Ministério da Integração Nacional.
Sem drenagem
O Perímetro de Irrigação Jaguaribe Apodi, em Limoeiro do Norte, construído pelo extinto Departamento Nacional de Obras e Saneamento (DNOS), não tem sistema de drenagem. Este foi o maior problema encontrado na avaliação técnica do Dnocs, ao qual hoje está vinculado.
“Uma chuva de 100 milímetros produz um volume de 5 milhões de metros cúbicos, que corresponde a um açude médio”, comparou o engenheiro Cícero Filho, ao visitar o perímetro irrigado.
O técnico do Dnocs conta que, no seu relatório, vai recomendar a abertura de 48km de drenos e a recuperação das estradas vicinais. O coordenador da Federação das Associações do Perímetro Irrigado Jaguaribe Apodi (Fapija), Raimundo César dos Santos, informa que, numa emergência para drenar a água acumulada dentro das plantações, colocou quatro escavadeiras que trabalharam cerca de 800 horas, das quais 50 doadas pela Prefeitura de Limoeiro do Norte.
O produtor Antônio Wellington Ferreira Lima foi pego de surpresa pelo alagamento dos 12 hectares de banana plantados, ora em fase de colheita do primeiro cacho.
Ele leva quatro dias para tirar quatro toneladas, o que faria em um dia, e o peso do cacho caiu de 17kg para 15kg, segundo ele, ao contabilizar o prejuízo em R$ 30 mil, sem incluir o custo do adubo para colher o segundo cacho.“Dos 922,25 hectares plantados de banana, foram atingidos pela cheia 719,25 hectares, que somariam prejuízo total de R$ 13,77 milhões caso não fossem drenadas as águas”, estima o coordenador da Fapija.
O perímetro tem 20,45 hectares de goiaba comprometidos pela inundação; 16,15 hectares de ata; 182,25 hectares de sorgo; 81,5 hectares de soja e 97,5 hectares de milho, conforme contabiliza Raimundo César, que estima o prejuízo total em R$ 15 milhões caso não fossem adotadas providências.
O perímetro tem cerca de 5 mil hectares, dos quais 750 mil com pivôs que no inverno ficam parados, à espera da estiagem. “Se plantar na chuva perde”, diz o coordenador da Fapija, dando como exemplo o que ocorreu este ano com áreas de soja, sorgo e milho, inundadas pela água acumulada no solo sem escoamento.
Fonte: Diário do Nordeste / Reportagem: Melquíades Júnior

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Liminares do TRE mantêm prefeitos

Os juízes eleitorais afastam os gestores, mas estes retornam ao poder, poucos dias depois, por decisão do TRE.
As decisões dos juízes eleitorais do interior não estão surtindo efeito, no que diz respeito ao afastamento dos agentes políticos que tiveram sentenças condenatórias, na 1ª instância. Dos que foram eleitos em 2008, os magistrados já cassaram mandatos de nove prefeitos e 6 vereadores, embora no caso dos prefeitos, todos tenham retornado aos cargos porque juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) concederam medida liminar. Eles haviam sido afastados por conta da decisão do juizado da 1ª instância.
No interior, vários processos ainda estão em tramitação, mas a determinação da presidente do TRE, desembargadora Gizela Nunes da Costa, é para agilizar o julgamento das ações, pelo TRE, até o final de agosto próximo.
Com relação ao atraso do julgamento das ações, o corregedor regional eleitoral, desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, reconhece a existência de prazos a serem observados, mas faz questão de ressaltar que se houver um esforço conjunto entre a Procuradoria Regional Eleitoral, juízes eleitorais e os advogados tudo será definido até a agosto, pelo TRE, porque há a hipótese de recursos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Beneficiados
Os prefeitos que tiveram os seus mandatos cassados e permanecem no cargo por conta de medidas liminares concedidas por juízes do TRE são os seguintes: José Edilson da Silva - Icapuí; Alex Sandro Rodrigues Oliveira -Senador Sá; Fernando Neves Pereira da Luz - Jardim; João Dilmar da Silva - Limoeiro do Norte; Maria de Fátima Maciel Bezerra -Orós; Raimundo Nonato Guimarães Maia - Quixeré; Raimundo Gomes Sobrinho - Alcântaras; Francisco das Chagas Magalhães Mesquita - Santa Quitéria; e Pedro Fonteles dos Santos, prefeito do município de Acaraú.
No município de Senador Sá, a situação é diferenciada porque além do prefeito também foram cassados quatro vereadores e quatro suplentes da coligação que elegeu o prefeito, constituída pelas legendas: PSDB, PMDB, PT e PP.
Informações: Diário do Nordeste

Maracanã aplica sonora goleada no Limoeiro FC

Danilo Pitbull marca três e Maracanã vence pela primeira vez no hexagonal.
Jogando no estádio Carlos Jereissati, em Maracanaú, a equipe do Maracanã recebeu o Limoeiro Futebol Clube e aplicou uma sonora goleada pelo placar de 6 x 0, sendo esta a primeira vitória do Maracanã no hexagonal.
Os gols da partida foram marcados por Danilo Pitbull (3min. do 1º; 9min. e 26min. do 2º), Niel (6min. e 44min. do 1º), e Joãozinho (aos 36min. do 1º).
Com o resultado, a equipe do Maracanã vai a quatro pontos e volta a briga pelo acesso a Primeira Divisão Cearense em 2010. Já o Limoeiro Futebol Clube, apesar da goleada, está na terceira posição com nove pontos ganhos.
Na próxima rodada as duas equipes voltam a se enfrentar, desta vez no estádio Bandeirão em Limoeiro do Norte, na próxima quarta-feira (27/05), às 19:00h. (Informações: ARTILHEIRO.com.br)
Maior goleada
A equipe limoeirense ainda não conseguiu vencer o Maracanã nesta competição. Em três jogos, foram três vitórias para o Maracanã, sendo esta foi a maior goleada de toda a Segundona 2009, até o momento.
Com o resultado, o Limoeiro Futebol Clube teve seu saldo de gols reduzido de 7 para apenas 1, o que pode acarretar prejuízos para a equipe limoeirense, devido o equilíbrio desta fase, podendo ser este um dos critérios decisivos em caso de igualdade nos pontos ganhos.
Classificação
Apesar da derrota, o Limoeiro FC foi beneficiado pelos outros resultados da rodada, visto que Guarani de Juazeiro e Uniclinic empataram em 1 a 1, e Crato empatou sem gols com o Tiradentes.
O Jaguar do Vale caiu para terceiro, permanecendo com 9 pontos, apenas a um ponto do Tiradentes e Unniclinic, com 10 pontos cada, e empatado com o Guarani de Juazeiro, também com 9 pontos, na quarta colocação. Na seqüência vem o Crato com 6 pontos, em quinto, e o Maracanã que, apesar da grande vitória, ainda segura a lanterna do hexagonal com apenas 4 pontos.
Charge
As sugestões para novas charges podem ser enviadas para o e-mail:
limoeiroblog@hotmail.com

sábado, 23 de maio de 2009

Antônio Holanda de Oliveira, o “Velho da Serra”

Neste sábado, dia 23 de maio, os moradores do Bairro Antônio Holanda de Oliveira (Cidade Alta), receberão as comemorações do centenário de nascimento de Antônio Holanda de Oliveira, prefeito de Limoeiro do Norte no período de 1973-1977.
Nascido em 19 de maio de 1909, o “Velho da Serra”, como era conhecido, teve sua gestão marcada pela construção de obras marcantes, dentre elas se destacam: o bairro Limoeiro Alto, a construção do primeiro posto de saúde do município, com assistência médica e odontológica.
Segundo o empresário Wilson Holanda, filho do homenageado, nada mais justo que comemorar no bairro que leva o nome do pai, o seu centenário de nascimento. “Acompanhamos a construção de mais de 300 casas para atender aos desabrigados da grande enchente de 1974, que hoje é parte importante do núcleo urbano limoeirense”.
Inauguração do primeiro posto médico-odontológico do município, conhecido popularmente como: Posto Antônio Holanda.
Comemorações
As comemorações iniciam às 17:00hs com a entrega da comenda do centenário, na Escola de Ensino Fundamental Alysson Paolinelli, para: Alysson Paolinelli, Antônio Nilson Craveiro Holanda, César Calls de Oliveira Filho, José Sandoval Escolástico Mendonça, Eurico Vieira de Melo e Francisco Vidal de Andrade.
Em seguida, às 18:00hs, a inauguração do busto em sua homenagem ao Prefeito Antônio Holanda de Oliveira, e para encerrar, às 19:00h, uma missa em ação de graças na Paróquia do Divino Espírito Santo.
Todos os eventos acontecerão no bairro Antônio Holanda de Oliveira (Cidade Alta), e a família Holanda fica honrada com a presença da população limoeirense.
Homenagem
O empresário do setor calcário Wilson Holanda, no ano do centenário de nascimento do seu pai, Antônio Holanda, lhe presta uma homenagem por meio de um calendário.
Em cada página mensal há uma ilustração com fotos da administração do saudoso prefeito Antônio Holanda (conhecido por Velho da Serra), em Limoeiro do Norte no período de 1973 a 1977. Os calendários foram distribuídos para a população do município.
Eleições de 1972, em Limoeiro do Norte (por Maurilo Freitas)
Com a chegada da eleição para prefeito, começou mais uma onda de reuniões para a escolha de candidatos. A escolha recaiu exatamente sobre Antônio Holanda de Oliveira e Eurico Vieira de Melo, para prefeito e vice-prefeito respectivamente, os mesmos que foram praticamente rejeitados por Manuel de Castro na eleição passada, acreditando-se não terem saído eleitos logo naquela eleição, justamente pelo seu desinteresse mostrando-se muito mais simpático ao nome de Raimundo de Castro.
Se em 1966, Manoel de Castro mostrou-se apático e desinteressado na campanha de Antônio Holanda para prefeito não atrapalhando para que Raimundo Castro fosse eleito, era porque sabia que agindo dessa forma, teria a oportunidade de “matar dois coelhos com uma só cajadada” quando tinha a certeza – como realmente aconteceu – que Raimundo de Castro viria para seu lado tão logo fosse eleito. Neste caso, não perdeu Antônio Holanda e ganhou Raimundo de Castro, aumentando o número de seguidores. Agora sim, era chegado o momento certo para Antônio Holanda.
O Prefeito Antônio Holanda na solenidade de posse, em janeiro de 1973.
Com seu jeitão grosseiro de matuto e características de trabalhador rural, sempre com seu inseparável “cigarro-pé-duro”, Antônio Holanda ganhou o apelido de “Velho da Serra”, o que se encaixou como um marketing na campanha e soava como um tratamento carinhoso por parte dos eleitores. Nem mesmo depois de os adversários tentarem debochar acrescentando ao epíteto, “unhas sujas e mal asseado”, não conseguiram tirar de Antônio Holanda a sua identificação e característica de homem do povo.
Para melhor identificar o Velho da Serra com o homem do campo, aconteceu naquela campanha um fato inédito: idealizaram um comício no centro da cidade, mas que em lugar de caminhões para conduzir os eleitores, foram colocadas carroças. Logo nas primeiras horas da noite, começaram a chegar de todos os recantos do município em grande número os rústicos veículos completamente lotados, criando um cenário pitoresco e dando um tom diferente à tradicional carreata, sendo substituída pelo que podemos chamar de carroceata.
Naquela eleição (1972), Manoel de Castro entrou na disputa com vontade, motivado pelo desejo de continuar com o controle político do município bem como mostrar ao seu chefe Virgilio Távora a sua força política e ainda vencer seus antigos adversários. Essa estratégia foi comprovada com a vitória do Velho da Serra. A força da ARENA era tão evidente naquele pleito e tão grande era o prestígio eleitoral de Manoel de Castro, que o pequerrucho e insignificante MDB, não conseguiu eleger nenhum vereador para se fazer representar na câmara municipal, sendo esmagado pelas forças arenistas e manoelistas.
Administração
A administração de Antonio Holanda não teve nenhuma novidade em termos de modernidade administrativa, porém, convém destacar o surgimento do bairro Limoeiro Alto, por ele idealizado, depois que enfrentou com dificuldades a enchente de 1974, ocorrida durante seu governo. É que foi naquele local onde se aglomeraram os desabrigados em barracas de lonas cedidas pelo exército.
Construção das primeiras casas do bairro Antônio Holanda, hoje o mais populoso do município.
Diante daquela situação, Antonio Holanda imaginou que ali poderiam ser construídas casas populares. Dessa idéia e do seu esforço, nasceu o bairro mais populoso de Limoeiro do Norte, o popularmente conhecido Limoeiro Alto – oficialmente Bairro Antonio Holanda de Oliveira. (Informações: www.maurilofreitas.blogspot.com)
História Política de Limoeiro do Norte
Seguindo a febre dos "blog's", uma grande dica para quem é fascinado em história e política, no Blog do Maurilo Freitas, está contada a História Política de Limoeiro do Norte desde a segunda metade do século XIX, com uma análise voltada para os acordos políticos, que sempre existiram a cada eleição. Boa dica.

Festa em memória de Antônio Holanda

Se a vida passa rápido, mais efêmero ainda são os mandatos políticos. É a saúde quem determina quanto se vai viver, mas são as obras profundas que dizem quanto será lembrado. Hoje, um dos políticos mais influentes no Interior do Estado — que viveu no século passado — é lembrado em seu centenário de nascimento. Décadas após deixar marcas na história de Limoeiro do Norte, Antônio Holanda é homenageado por três gerações da sociedade local. Autoridades políticas, jurídicas e empresariais do Estado e do Brasil conferem homenagem ao homem que, se vivo, completaria 100 anos.
População de Limoeiro do Norte comemora eleição do então prefeito Antônio Holanda, na década de 70.
Chegar em Limoeiro do Norte e perguntar sobre Antônio Holanda, terá duas respostas instantâneas: é o nome verdadeiro do bairro “cidade alta”, o mais populoso da cidade — criado para abrigar as vítimas das enchentes de 1974; também como é intitulado o maior posto de saúde da cidade. Até em Fortaleza tem a “rua Antônio Holanda”. O agricultor, o industrial e o político; e um nome que constrói parte da história do Vale do Jaguaribe.
Tendo exercido funções de Estado, foi por 10 anos delegado civil na sede de Limoeiro e em seus distritos, hoje Tabuleiro do Norte, São João do Jaguaribe e Alto Santo, tendo também se destacado na vida pública quando prefeito de Limoeiro do Norte no período de 1973 a 1977. Um de seus filhos, Wilson Holanda, relembra feitos do pai nas áreas de saúde e a visão industrialista de quem, nos anos 50, fundou a primeira fábrica de derivados de algodão na região.
Décadas após seu falecimento, ainda hoje são lembrados os feitos do “Velho da Serra”. Durante o dia de hoje, em Limoeiro, autoridades prestarão homenagem a Antônio Holanda. “Está é uma forma de sensibilizar a nova geração para dar prosseguimento à memória daquele que contribuiu para o desenvolvimento da "Princesa do Vale" , afirma o jornalista Meton Maia e Silva.
Fonte: Diário do Nordeste / Reportagem: Melquíades Júnior

Eugênio Leandro lança o CD 'À Hora dos Magos'

O cantor e compositor cearense Eugênio Leandro tirou do baú seus temas instrumentais para fazer o repertório do novo CD.
Foi na quietude do Vale do Jaguaribe, em Limoeiro do Norte, no lusco-fusco, como dizem por lá, quando não é dia nem é noite, que Eugênio Leandro compôs a maior parte das 12 faixas do seu quinto disco, À Hora dos Magos. “Peguei essa moda com meu pai, José Leandro, que chegava do trabalho, no fim de tarde, pegava o violão e ficava pinicando na porta de casa”, lembra o cantor e compositor cearense, que estreou no meio musical, em Fortaleza, no final da década de 1970, no Festival Universitário da Canção, na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará.
Algumas das músicas do repertório do novo CD estavam há mais de 20 anos entre os guardados de Eugênio Leandro, que resolveu, pela primeira vez, em 30 anos de carreira, lançar um álbum totalmente instrumental.
O resultado pode ser conferido hoje, logo mais à noite, no projeto BNB Clube de Cultura, no BNB Clube da avenida Santos Dumont. O álbum reúne músicos como o violonista Nonato Luiz, o pianista Antonio José Forte, o baterista Jurim Moreira e os acordeonistas Adelson Viana e Cathrin Pfeifer, além da Camerata Contemporânea de Fortaleza e integrantes de grupos orquestrais do Estado, regidos por Alfredo Barros. Eugênio Leandro, que é violonista, não participou de nenhuma das gravações. “Fiz questão de não me meter”, brinca. No show, o compositor conta com a participação de alguns dos instrumentistas que tocaram no CD. Eles irão executar sete peças do repertório, ficando o restante a cargo do próprio Eugênio Leandro.
Com convidados de estilos diversos, o disco traz uma mistura de gêneros musicais, com a bossa-samba de Consolança (Jorge Helder, Ricardo Silveira e Jurim Moureira), o blues de Tonta Saudade (Lifanco e Carlinhos Ferreira) e o regional nordestino de Vento Aracati (Roberto Stepherson, Nilton Rodrigues, Adelson Viana e Tarcísio Sardinha). O trabalho é lançado depois de um intervalo de oito anos desde Castelo Encantado, quarto disco de carreira. A demora, entre outras justificativas, deveu-se às outras atividades do artista. Em 2002, o compositor, que também é escritor, dedicou-se ao livro Cego Oliveira (Ed. Demócrito Rocha), à convite do jornalista Lira Neto; em 2005, lançou O Livro Passarinho, para crianças, pela Imeph. No momento, finaliza um próximo livro de contos, ainda sem título definido.
Eugênio Leandro lançou o primeiro LP solo, independente, Além das Frentes, em 1986, chegando a mais de 20 mil cópias, com as edições em CD. O disco teve tiragem inicial de seis mil cópias, graças ao apoio do Centro Acadêmico de Medicina da UFC, à época comandado por Odorico Monteiro, que atrelou o disco ao encontro de estudantes daquele ano, sendo distribuído aos participantes. Depois, seguiu-se Catavento (1990), A Cor Mais Bonita (1996) e Castelo Encantado (2001).
À Hora dos Magos
Show de lançamento do CD de Eugênio Leandro dentro do projeto BNB Clube de Cultura. Participações: Antonio José Forte, Carlinhos Patriolino, Cleylton Gomes, Giltácio Santos, Igor Caracas e Kerty Hanslike. Hoje, às 21 horas, no BNB Clube (Avenida Santos Dumont, 3646 - Aldeota). Ingressos: R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia ou sócio). Informações: 4006.7200 e 4006.7203.
Informações e Foto: OPOVO.com.br

sexta-feira, 22 de maio de 2009

5ª edição do Festival Internacional de Trovadores e Repentistas já tem data marcada

O V Festival Internacional de Trovadores e Repentistas já tem data marcada. Será de 24 a 27 de setembro em Limoeiro do Norte. O festival é o maior encontro de cantoria de viola do Ceará.
O evento contará, pela primeira vez, com o patrocínio da Oi. O Instituto Internacional de Artes e Cantoria assina essa edição.
Antes marcado para o final de agosto, por motivos operacionais, ficou definido a mudança da data do evento em uma reunião realizada dia 04 de junho de 2009, em que participaram o Prefeito João Dilmar, o Secretário da Cultura Renato Remigio e a equipe de produção executiva do V Festival Internacional Trovadores e Repentistas. (Colaboração: Luana Holanda)
Edição anterior
O IV Festival Internacional de Trovadores e Repentistas, realizado em Limoeiro do Norte, foi destaque de uma reportagem especial do Globo Rural, exibida na segunda-feira, 15 de dezembro de 2008. O festival reuniu mais de 60 artistas. Assista a reportagem:

Leia mais: Trovadores e Repentistas se encontram em Limoeiro do Norte

Jaguar do Vale goleia o Leão do Mercado

No duelo pela liderança do Hexagonal da Segundona 2009, o Limoeiro FC venceu o Guarani de Juazeiro por 4 a 0, mostrando ao Leão do Mercado que, no Bandeirão, o ‘rei da selva’ é o Jaguar do Vale.
As sugestões para novas charges podem ser enviadas para o e-mail:
limoeiroblog@hotmail.com
Guarani Esporte Clube é um clube de futebol da cidade de Juazeiro do Norte, Ceará. Fundado em 10 de abril de 1941, seu uniforme é composto por camisa com listras horizontais pretas e vermelhas, calção preto e meias listradas de preto e vermelho. Tem como mascote é o Leão do Mercado. Seu estádio, Mauro Sampaio, o “Romeirão”, tem capacidade para 20 mil pessoas, tendo como maior rival é o Icasa.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Limoeiro faz 4 a 0 no Guarani e lidera Hexagonal

No duelo pela liderança do hexagonal, o Limoeiro FC mostrou ao Leão do Mercado que, no Bandeirão, o ‘rei da selva’ é o Jaguar do Vale.
Com “casa cheia”, Limoeiro e Guarani de Juazeiro fizeram uma bela partida, visando à ponta da tabela do hexagonal decisivo da Segundona 2009. O Guarani, com três desfalques, começa melhor no jogo, marcando firme e pressionando o Limoeiro no primeiros minutos da partida.
Jogando em casa, o Jaguar do Vale logo mostrou suas garras, e aos 11min, Givanildo domina e bate rasteiro, abrindo o placar para o Limoeiro. O gol mexeu com o Leão do Mercado, que saiu em busca do resultado, e aos 18min, Chiquinho “solta a bomba” de fora da área, sem chances para o goleiro, ampliando a vantagem da equipe limoeirense.
Correndo atrás do prejuízo, o Guarani voltou para a segunda etapa disposto em reverter o quadro, chegando com perigo à meta do Limoeiro, que contava com as boas defesas do goleiro André. O Limoeiro FC voltou do intervalo com Júnior Ferreira, no lugar de Chiquinho.
Jogando nos contra-ataques, aproveitando os espaços deixados pelo Guarani, o Limoeiro mostrava estar bem focado no jogo, e depois de uma boa triangulação, aos 12min Celinho faz um golaço, chutando firme de fora da área e a bola ainda bate no travessão antes de entrar, fazendo o terceiro do Jaguar do Vale. O Guarani não conseguia aproveitar as chances que tinha, sempre esbarrando nas defesas do goleiro André.
Coisas do futebol
No dia em que o número 4 estava em evidência, em jogo válido pela quarta rodada do hexagonal, na noite de uma quarta-feira, depois de um passe “na medida” de Lequinha, Júnior Ferreira faz o quarto gol do Jaguar do Vale, aos 44min do segundo tempo, matando mais um “leão” na disputa pela vaga na primeira divisão do estadual.
Liderança
Com a vitória, o Limoeiro FC assumiu a liderança do Hexagonal Final, com nove pontos, três vitórias e um saldo positivo de 7 gols.
Também com nove pontos, colados no Limoeiro, está o Tiradentes em segundo, que venceu o Maracanã por 3x2, e o Uniclinic em terceiro, após vencer o Crato por 2x1.
Completando a tabela, o Guarani vem em quarto, com 8 pontos, seguido do Crato com 5 pontos, e em último está o Maracanã, com apenas 1 ponto ganho em quatro partidas.
Próximo desafio
Na próxima partida, o Limoeiro FC enfrenta o Maracanã, no estádio Carlos Jereissati, domingo (24/05), às 16:00h.

Castanhão 'perdeu' o equivalente a 21 açudes

O Açude Castanhão registra, diariamente, redução de seu volume de água. A diminuição, porém, é variável.
Com as chuvas intensas já registradas no Estado, pode-se dizer que o sertão virou mar faz tempo. Porém, um mar em controlado recuo. Agora, com a diminuição das chuvas, o Castanhão está reduzindo o seu volume hídrico. A água que perdeu somente de terça para quarta-feira — cerca de 50 bilhões de litros — é equivalente a uma média de 21 açudes de pequeno porte dos 130 monitorados pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh). Mas a soma não chega a 1% de toda a água do reservatório, que guarda recurso suficiente para, pelo menos, mais cinco anos.
Desde que teve suas comportas abertas, o Castanhão regula a quantidade de água no sistema hídrico do Estado, a partir do leito do rio Jaguaribe.
Desde que as chuvas deram trégua na região da bacia do Salgado, no Centro-Sul do Estado, o açude Castanhão perde volume e deixa de acumular recordes, conforme noticiado ontem pelo Diário do Nordeste. Mas a quantidade de água que tem perdido, ou liberado para a calha do Jaguaribe, de apenas sete centímetros da manhã de terça até o mesmo horário na quarta-feira, é enorme e, ao mesmo tempo, considerada insignificante diante da quantidade de água ainda armazenada e da necessidade de um “pulmão de segurança”, para o caso de fortes chuvas surpresas neste período chuvoso, que ainda está só na metade.
A quantidade de água perdida pelo Castanhão soma 50 bilhões de litros, ou 21 açudes
Se reunir os açudes Bonito, em Ipú, Jatobá, em Milhã, e outros 19 reservatórios monitorados pela Cogerh no Ceará com capacidade entre 800 mil e seis milhões de metros cúbicos de armazenamento, chega-se ao equivalente a 50 milhões de metros cúbicos de água (ou 50 bilhões de litros) liberados a cada dia pelo Castanhão desde que deixou de quebrar recordes de armazenamento, segunda-feira passada. Ele reduziu da cota 105,55 metros acima do nível do mar para 105,48 metros (ao meio dia desta quarta-feira, 20 de maio), e a redução de 6,53 para 6,49 bilhões equivale a apenas 0,7% da capacidade de armazenamento, de 6,70 bilhões de metros cúbicos — um dia antes havia reduzido em 0,3%. O reservatório ainda acumulava 96,9% no início da tarde de ontem. Dos 130 açudes monitorados pela Cogerh, 26 têm entre 800 mil e 6 milhões de metros cúbicos de capacidade.
De acordo com Francisco Almeida Chaves, gerente da Cogerh em Limoeiro do Norte, os sete centímetros de nível reduzido em 24 horas representam muito mais água do que se fosse o mesmo desnível em períodos com menor reserva, “pois como está muito cheio, é bem maior o espelho d’água do que se estivesse somente na calha do açude”, explica. Com isso a redução do volume de água também deve variar de um dia para o outro. “Vai depender da quantidade de chuvas nas bacias que mandam água para o açude, da presença do sol cobrindo o espelho d’água e da abertura das comportas”, acrescenta.
Na manhã desta quarta-feira (20/05), o Castanhão continuava liberando 800 metros cúbicos de água por segundo para o rio Jaguaribe, e recebia do Salgado pouco mais de 500 metros cúbicos, o que influencia em sua redução. Almeida esclarece que, com o volume atual, o maior açude do Ceará tem água suficiente para abastecimento em cinco anos de seca, ou seja, a situação é de segurança.
Fonte: Diário do Nordeste / Reportagem e Foto: Melquíades Júnior

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Surgimento do sol anima moradores

Mesmo ainda com ruas alagadas, moradores aproveitaram o sol para lavar roupas.
Dias melhores nas zonas castigadas por tanta água. O nível dos rios baixou ainda mais, as águas continuam saindo das casas, o céu registra menor formação de nuvens e o sol volta a surgir forte. Enquanto as donas de casa aproveitam para estender a roupa no varal para secar, as prefeituras elaboram plano estratégico para a retirada das famílias, o que só deve acontecer no fim do mês.
As secretarias municipais formarão equipes de força-tarefa para vistoria em todas as casas, limpeza de centenas de fossas estouradas e eliminação do foco das doenças. Uma solução para as casas destruídas ou bastante danificadas ainda é um céu nublado no horizonte.
Nesta terça-feira (19/05), o céu amanheceu com poucas nuvens na região jaguaribana. E depois de semanas de frieza, chuva ou simplesmente o céu nublado, as cidades começam a reaparecer. Nas zonas que estavam mais alagadas, uma fila de fossas “estouradas”, transbordando, aumentando a fedentina. Quem não precisou sair de casa, nas áreas mais altas de Limoeiro do Norte, Itaiçaba e Jaguaruana, aproveita os dias de sol para secar a roupa e até os móveis, que já contraíram fungos devido a frieza e a umidade. Na casa de Jacinta Mendes, no bairro Luiz Alves de Freitas, não houve desabrigados, “mas era tudo frio em casa, a roupa não secava direito e ficava com aquele mal cheirinho, né?”. Até o sofá “tomou um solzinho”.
Os servidores da Secretaria de Saúde de Limoeiro já realizam a primeira força-tarefa para o período pós-cheias, que ainda está por chegar: a vistoria sanitária de todas as residências. Já acontece nos bairros Ilha de Santa Terezinha e Setor NH4. Serão de lá as primeiras comunidades de retorno das famílias desabrigadas. “Mas isso só deve acontecer a partir do dia 22, quando teremos toda a estratégia traçada, de como está a situação da comunidade e das famílias”, disse capitão Osmar Nogueira de Oliveira, coordenador municipal da Defesa Civil. As famílias só receberam permissão para sair após uma faxina, literalmente, nas ruas da comunidade.
“É como dizer que a situação mesmo vai piorar agora, porque o perigo estava até socorrer as famílias, e quando houver o retorno é cuidar para evitar as doenças”, já prevê o prefeito de Itaiçaba, Frank Gomes. Lá, as águas começam a recuar das casas. Em Jaguaruana, as águas reduziram de segunda para terça-feira, pelo menos mais cinco centímetros. “Vamos nos reunir para, junto com a coordenação estadual, ver o que será feito a partir de agora, mas enquanto tem muita água no Castanhão e no Banabuiú não dá pra despreocupar”, diz Luís Lopes, coordenador municipal da Defesa Civil, sobre a reunião que acontecerá hoje com as equipes de socorro.
Fonte: Diário do Nordeste / Reportagem e Foto: Melquíades Júnior
CASTANHÃO
Nesta quarta-feira (20/05), o Açude Castanhão está com 96,9% da capacidade e na cota 105,48 metros acima do nível do mar, treze centímetros a menos que na última segunda-feira.
“E a tendência é continuar baixado”, afirma o engenheiro do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), Ulisses de Sousa, avisando que as comportas, que à tarde liberavam 800 metros cúbicos por segundo de água, devem continuar abertas por um bom tempo para escoar o excesso de água armazenada.
RECORDE
Mesmo não tendo chegado ao fim, a quadra chuvosa de 2009 já é considerada a maior ocorrida no Estado nos últimos 24 anos. Do dia 1º de fevereiro até ontem, as precipitações no Ceará foram 38,8% acima da média. Mas não chega a superar a marca registrada em 1985, quando choveu 73,6% acima da média.
Só para se ter uma idéia da magnitude alcançada pela quadra chuvosa deste ano, a média de chuva no Ceará entre os dias 1º e 19 de maio costuma ser de 70,9 milímetros. Mas em 2009, neste mesmo período, já choveu 182 milímetros.
“Esse número corresponde ao que esperávamos que chovesse durante o mês inteiro”, aponta a meteorologista da Funceme.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Audiência Pública com a finalidade de discutir o Programa Estadual de Agrotóxicos

A Assembléia Legislativa do Estado do Ceará anuncia para esta terça-feira (19/05), às 9:00 horas, no IFCE, em Limoeiro do Norte, Audiência Pública, com a finalidade de discutir o Programa Estadual de Agrotóxicos e a Legislação Brasileira Pertinente à política do setor.
O evento é da maior importância, e para Limoeiro devem convergir esta manhã, as atenções das autoridades, tais como, prefeitos, secretários municipais de meio ambiente e agricultura, bem como, interessados no assunto.
Informações: AVOL.com.br

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Limoeiro deixa Tiradentes vencer jogo no fim

Com a derrota por 1 a 0, além de perder a liderança, o Limoeiro vê os adversários encostarem na tabela.
Em partida bastante disputada, quem levou a melhor foi o Tigre da Policia Militar, vencendo ao Limoeiro FC pelo placar de um a zero.
A partida foi realizada no Estádio Vila Olímpica Elzir Cabral, na Barra do Ceará, neste domingo (17/05). O gol do jogo foi marcado por Joãozinho, aos 42min segundo tempo.
Tudo embolado
Com a derrota, o Jaguar do Vale perdeu a liderança para o Guarani de Juazeiro, ficando com 6 pontos na segunda posição, pelo critério de gols marcados, enquanto o Tiradentes chega também aos 6 pontos, ocupando a terceira posição na competição. Com a mesma pontuação vem o Uniclinic, que venceu o Maracanã por 4x3, ficando com a quarta colocação.
O Guarani de Juazeiro lidera o hexagonal, com 8 pontos, após vencer o Crato por 1x0, jogando em casa. Completando a classificação, Crato segue em 5º, com 5 pontos ganhos, e segurando a lanterna está o Maracanã, com apenas 1 ponto ganho.
Próximo desafio
Visando voltar à liderança do hexagonal, o Jaguar do Vale enfrenta o Guarani de Juazeiro na próxima quarta-feira (20/05), às 19:00h, no estádio Bandeirão. O jogo promete ser de “casa cheia”.

Comércio registra queda em 70%, em Limoeiro

Queda nas vendas deixou o mês de maio como o pior, até o momento, para o comércio jaguaribano.
As chuvas no Ceará atingiram em cheio até mesmo quem não viu a água invadir por suas portas. A existência de cheia em diversas localidades e a possibilidade de inundação em outras fez os consumidores terem mais cautela e retraírem nas compras, guardando o dinheiro para a ação emergencial. Comerciantes dos municípios mais atingidos registraram perda de até 70% do faturamento, e o mês das mães já é considerado o mais fraco do ano até agora. Também aumentou a inadimplência. Para abrigar vítimas, as fábricas que precisaram parar acumulam prejuízo. Em outros casos, os clientes querem receber os produtos somente quando as águas baixarem.
Redução de vendas é visível com a falta de clientes nas lojas de Limoeiro.
O sábado de manhã nos municípios do Interior, geralmente, é de feira intensa. Mas não tem sido assim ultimamente. Em Limoeiro do Norte, moradores nas localidades rurais chegam em caminhões pau-de-arara para fazer as compras da semana. O sábado tem sido diferente dos outros dias da semana. “Teve um dia aqui que era tudo deserto, parecia um domingo, você não via quase ninguém na rua”, comenta o comerciante varejista Luis Rodrigues.
As pessoas não estavam na rua porque tentavam escapar com seus pertences das águas, em cima de frágeis canoas, indo para sabia-se Deus onde. Eram os primeiros dias de desabrigados de comunidade limoeirenses como Ilha de Santa Terezinha, Sítio Saquinho e Setor NH3, inundadas pelas águas do rio Jaguaribe.“As pessoas não estão pensando em comprar, estão querendo segurar o dinheiro para o caso de uma enchente”, conta o proprietário da loja de móveis e eletrodomésticos M. Alves Bezerra, Aureliano Alves. Em algumas vendas efetivadas, clientes deram o valor de entrada, mas pediram para só entregar o produto quando passar o período chuvoso.
A economia do Interior é alimentada, principalmente, pelo setor primário. Mas somente no período de 16 de março a 15 de abril a agricultura do Ceará já estimava uma perda de R$ 5,8 milhões. O próximo registro, que inclua o mês de maio, das cheias, será assustador.
Em Itaiçaba, que perdeu praticamente 100% da safra, as lojas estão vazias. E quem não é dono de loja, que contrata, teme pelo emprego. Também há acumulado de perdas, quanto mais chove, no setor ceramista de Russas. Na loja Center Variedades, em Limoeiro, que atende a clientela da zona rural e vende de bijouterias a roupas simples, a queda no faturamento foi de 70%. “Aqui praticamente parou”, diz a comerciante Egileide Moreira.
Mais informações:
Prefeitura Municipal de Limoeiro do Norte
R. Cel. Antônio Joaquim, 2121, Centro
(88) 3423.1783
Fonte: Diário do Nordeste / Reportagem e Foto: Melquíades Júnior

sábado, 16 de maio de 2009

Castanhão chega a 97,8% da sua capacidade

As comportas do açude tiveram de ser abertas mais um pouco e o Castanhão passou a liberar 800 metros cúbicos por segundo.
O Castanhão, maior açude do Ceará, chegou, neste sábado (16/05), a 97,8% de armazenamento de água, de acordo com as informações da Cogerh. O volume acumulado é de 6.555.900.000 bilhões de metros cúbicos, alcançando a cota 105.64. As chuvas que atingiram a Região do Jaguaribe nos últimos dias provocaram o aumento do nível do reservatório.

Depois de terem diminuido a vazão para 700 m³ por segundo, as comportas do açude tiveram de ser abertas mais um pouco, e a vazão do Castanhão chega a 800 m³ por segundo. Têm entrado no açude cerca de 1.100 m³ a cada segundo.
As águas que saem do Castanhão mais as que entram no rio Jaguaribe por outros afluentes têm prejudicado as cidades do Baixo Vale do Jaguaribe, principalmente Itaiçaba, que está inundada.
Nesta sexta-feira (15/05), o município, como fica na área mais baixa do Vale, recebeu as águas que caíram nas cidades de Morada Nova e Ibicuitinga. (com informações de O POVO)

Liga Desportiva de Limoeiro realiza eleição

A Liga Desportiva de Limoeiro do Norte, finalmente, terá eleição para presidente e vice, além dos membros do conselho fiscal efetivos e suplentes, marcada para este sábado, dia 16 de maio, às 10h30.
Apenas uma chapa se inscreveu, liderada pelo radialista e cronista esportivo Cléber Saraiva (foto), da Radio Educadora Jaguaribana, devendo este ser confirmado como presidente da Liga Desportiva de Limoeiro do Norte (LDLN) para o biênio 2009/2011. Ao seu lado, Cléber Saraiva tem como vice Francisco Luciano (Bola).
O evento acontecerá na sede da entidade, localizada no Bairro João XXIII, pelo interventor Zacarias Freitas (foto), que está à frente da liga desde dezembro de 2008. Na ocasião será apresentado um relatório dos anos 2007 e 2008 da gestão do ex-presidente, José Alceu Noronha de Andrade.
Informações: Diário do Nordeste

sexta-feira, 15 de maio de 2009

IFCE, Campus Limoeiro do Norte, abre inscrições para Vestibular e Seleção 2009.2

Estarão abertas, de 18 de maio a 5 de junho, as inscrições para o vestibular e o exame de seleção do Instituto Federal do Ceará, Campus Limoeiro do Norte.
Serão ofertadas 120 vagas para os cursos de nível técnico e 135 vagas para os cursos de nível superior. As inscrições serão realizadas pela Internet, através do endereço www.ifce.edu.br/ccc e também na sede do Campus Limoeiro do Norte (Rua Estevam Remígio, 1145, Centro).
Todos os cursos são gratuitos. Para se inscrever, o candidato deve pagar uma taxa de inscrição de 35 reais para cursos técnicos e de 60 reais para cursos superiores. O candidato oriundo de escola pública pode solicitar abatimento de 50% da taxa, pagando somente 20 e 30 reais, respectivamente.
Podem fazer o exame de seleção quem tiver completado o primeiro ano do Ensino Médio. A prova será realizada no dia 21 de junho (domingo), das 8h10min às 12h10min, contemplado os cursos de Fruticultura (30 vagas/tarde), Eletroeletrônica (30 vagas/noite), Mecânica Industrial (40 vagas/noite), Meio Ambiente (40 vagas/noite), Agropecuária (40 vagas/tarde) e Panificação (40 vagas/noite). Para o ingresso nas salas de prova, no dia do Exame, os candidatos deverão portar o Cartão de Identificação, o qual estará disponível para impressão no site do Instituto www.ifce.edu.br/ccc, no período de 18 a 20 de junho.
Podem fazer o vestibular quem tiver completado o Ensino Médio ou curso equivalente. As provas acontecerão em duas fases, nos dias 5 e 6 de julho, (domingo e segunda-feira), no horário das 8h10min às 12h10min, também devendo o candidato portar o Cartão de Identificação disponível no site www.ifce.edu.br/ccc, no período de 2 a 4 de julho. Os cursos contemplados para este Vestibular são Mecatrônica Industrial (45 vagas/noite), Tecnologia em Agronegócio (45 vagas/tarde) e Bacharelado em Nutrição (45 vagas/ tarde e noite).
Aos interessados em participar dos processos seletivos do Campus Limoeiro do Norte, o passo a passo para consulta dos editais e inscrição no site é o seguinte:
1) entrar no endereço www.ifce.edu.br/ccc, e clicar em Campus Limoeiro do Norte;
2) clicar no link Clique aqui para fazer sua inscrição!
3) escolher em exame de seleção ou vestibular;
4) fazer o download do edital e ler atentamente;
5) efetuar a inscrição;
6) imprimir o Boleto;
7) efetuar o pagamento;
8) acompanhar o deferimento ou não da inscrição;
9) aguardar o dia de impressão do Cartão de Identificação para garantir o direito de fazer as provas.
Mais informações:
Telefones (88) 3423-6909 e (88) 3423.6916
Site: www.ifce.edu.br/ccc
Informações: AVOL.com.br