quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

FCF causa confusão, proibe a presença do torcedor e partida entre Limoeiro e Crato é cancelada

Decisão da FCF tira o direito do torcedor, que pagou caro pelo ingresso, de assistir a continuidade do jogo.
O presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF), Mauro Carmélio, decidiu não realizar a partida de portões abertos, causando uma confusão geral no estádio Bandeirão. Ambos os lados, Limoeiro Futebol Clube e Crato Esporte Clube, estavam dispostos em dar continuidade ao jogo.
A partida havia sido paralisada por conta da chuva intensa que caiu em Limoeiro do Norte na noite desta quarta-feira (27/01), e deveria ter sido reiniciada na manhã desta quinta-feira (28/01).
Eram 38 minutos e 42 segundos de bola rolando no primeiro tempo quando o árbitro da partida, Luzimar Siqueira, chamou os capitães das equipes de Limoeiro e Crato e paralizou a jogo.
A chuva teve início por volta do 25 minutos do primeiro tempo. O jogo seguia 1x0 a favor do Crato, com gol de Djalma, cobrando uma falta da intermediária. Apesar de estar perdendo, o Jaguar do Vale dominava a partida e pressionava muito a equipe visitante.
Invasão da torcida
Os torcedores que se dirigiram ao estádio, no intuito de assistir ao restante jogo, invadiram o estádio, atitude essa que pode prejudicar o Limoeiro Futebol Clube, dependendo da interpretação por parte dos dirigentes no que estará relatado na súmula do jogo.
Partida cancelada
Diante da decisão, o árbitro Luzimar Siqueira esperou 45 minutos para que os torcedores fossem retirados, porém, o comandante do policiamento declarou que não haveria condições para a retirada da torcida. Passado o prazo estipulado, o arbitro deu por encerrado o jogo, causando descontentamento geral, tanto para os torcedores, quanto às equipes.
O prefeito municipal, João Dilmar da Silva, entrou em contato com o Secretário de Esporte do Estado, Ferrúcio Feitosa, que se mostrou incomodado com a situação. Dilmar classificou como “agressiva e arbitraria” a decisão da Federação Cearense de Futebol.
Desrespeito ao estatuto do torcedor
Cláudio Saraiva, representante da Federação Cearense de Futebol, afirmou acreditar que, mesmo sendo uma medida antipática, o Dr. Mauro Carmélio é bem assessorado por bons advogados e está tomando possivelmente a melhor decisão.
Marcelo Desidério informou que os portões teriam que serem fechados, e apenas 10 pessoas convidadas de cada equipe, Limoeiro e Crato, poderiam assistir ao jogo como expectadores, além dos profissionais da imprensa.
O presidente do Limoeiro Futebol Clube, Ivan Nobre, afirma que é um desrespeito e um prejuízo para o torcedor do Limoeiro, que pagou ingresso. O mesmo entende que o estádio deveria ser aberto e o Estatuto do Torcedor assegura isso, “inclusive pagamos a taxa de seguro do torcedor”, afirma.
Os torcedores limoeirenses ficaram indignados com a decisão, e considera uma medida ditatorial de Mauro Carmélio, presidente da FCF. O presidente da Liga Desportiva de Limoeiro do Norte, Cleber Saraiva, entrou em contato com representantes da Federação, que informaram que estão de acordo com o Estatuto do Torcedor. (Informações: Notícias do Vale)
Regulamento
De acordo com o artigo 35, do Regulamento Geral das competições da Federação Cearense Futebol (FCF), cabe a entidade definir se o jogo continua com portões abertos ou fechados. Com a decisão de não iniciar a partida nesta quinta-feira, o problema será decidido pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol (TJDF).

Um comentário:

ROBERTO LIMA disse...

tá todo mundo louco...o torcedor paga caro por isso...os clubes perdem dinheiro...loucura total