quinta-feira, 14 de maio de 2009

Remédios abandonados no Açude Paulo do Monte

Moradores denunciam que vários remédios com a validade vencida estão jogados na beira do Açude Paulo do Monte, que está sangrando na comunidade de Maria Dias. Com as chuvas, os remédios são arrastada para dentro do Rio Jaguaribe, contaminando a água.
Segundo os relatos de quem vive próximo dali, são centenas de frascos e cartelas de comprimidos, que foram deixados no local. Populares estariam recolhendo exemplares para casa, mesmo estando vencidos.
A Vigilância Sanitária de Limoeiro do Norte informou que os medicamentos serão recolhidos nesta quinta-feira (14/05) e que será feita a verificação da procedência, antecipando que os medicamentos não são da Secretaria Municipal de Saúde.
O servidor público Nevildo Bessa, do bairro Antônio Holanda, recolheu cartelas e frascos. Ele registrou Boletim de Ocorrência na Polícia Civil e encaminhou as provas coletadas no local para a Vigilância Sanitária do Município, vinculada à Secretaria de Saúde.
“Entendemos que houve aqui crime ao meio ambiente e à saúde pública. Os medicamentos são levados pelas águas das chuvas para a sangria do açude e, posteriormente, para o Rio Jaguaribe, colocando em risco a saúde dos peixes e da população”, critica.
Foram encontrados frascos dos remédios Valerimed, Sinvastacor-Ginkgobilaba, Gilnkmed, Neo Hidroclor-hidroclorotiazida, Somalgin, Maleato de Timolol, Beclosol-Dipropionato de Beclometasona, Miflasona, dentre outros. Os rótulos traziam validade até dezembro do ano passado.
Por meio de sua assessoria, a Vigilância Sanitária afirmou que, hoje, o material será recolhido e, em seguida, incinerado. A suspeita é que o material tenha procedido de alguma farmácia local ou de municípios vizinhos. A recomendação é que as farmácias entreguem ao órgão todo medicamento fora do prazo, pois são incinerados gratuitamente pelo órgão. A denúncia foi feita na sexta-feira passada e, segundo a Vigilância Sanitária, a retirada do material ainda não foi feita devido às fortes chuvas, que comprometeram o acesso ao local.
Fonte: Diário do Nordeste

Um comentário:

RAIMUNDO DE CASTRO disse...

Sou limoeirense nato com toda a minha descendencia.Porem muitas vezes fico triste com determinadas noticias que saem do nosso Limoeiro do Norte,essa é uma delas.Hoje o Conselho Municipal de Saúde estar composto por pessoas que estão ligados a maquina administrativa.Aí não podem atuar.Precisamos de um Concelho atuante.